Como funciona a cafeína?

Como funciona a cafeína? A cafeína não é a droga de impulso inicial que você pensa que é. Na verdade, é um impostor sorrateiro.

THINKSTOCK

Primeiro, um pouco de biologia.

Conforme seus neurônios disparam ao longo do dia, um neuroquímico chamado adenosina se acumula em seu corpo. O sistema nervoso usa receptores especiais para monitorar os níveis de adenosina do corpo. À medida que o dia passa, mais e mais adenosina passa por esses receptores – e isso o deixa com sono. É uma das razões pelas quais você se cansa à noite.

A cafeína, no entanto, é um imitador furtivo.

Veja também:

20 maneiras diferentes que o café é servido pelo mundo

Continue com: Como funciona a cafeína?

Tem o mesmo tamanho e formato que a adenosina, e quando você toma seu café da manhã, seus receptores de adenosina não notam a diferença. Especificamente, a cafeína se liga ao receptor A1. Com a cafeína ancorada no receptor, muitas moléculas de adenosina do seu corpo não podem entrar. Isso cria uma espécie de engarrafamento. Com toda a adenosina bloqueada, a cafeína evita que você se canse.

Mas não é daí que vem o empurrão do café.

Com o receptor de adenosina obstruído, neurotransmissores como a dopamina e o glutamato podem ter uma vantagem inicial. Seus níveis de dopamina aumentam, dando a você um leve choque de energia. De certa forma, a cafeína é como um segurança. Ele bloqueia a porta, mantendo as moléculas cansadas do lado de fora enquanto as moléculas mais estimulantes festejam.

Mas a festa pode durar pouco tempo.

A cafeína pode lhe dar aquele impulso matinal tão necessário, mas também pode fazer você desmaiar – com força. Demora cerca de quatro xícaras de café para bloquear metade dos receptores A1 do cérebro. Com tantos receptores obstruídos, a adenosina que se acumula em seu corpo não tem para onde ir. Então, quando a cafeína passa, toda aquela adenosina extra passa por seus receptores. Seu corpo leva muito tempo para processar o enorme fluxo de novos metabólitos.

E adivinha? Isso o deixa ainda mais tonto do que antes.