Trava-línguas: conheça os melhores e mais difíceis

Um trava-língua é uma sequência específica de palavras cuja pronúncia rápida e repetida é difícil, mesmo para falantes nativos. Trava-línguas: conheça os melhores e mais difíceis: 

Frequentemente, são palavras semelhantes que se seguem, mas diferem em certas sílabas. As aliterações (repetição de um som) também são frequentes.

Alguns trava-línguas são feitos para diversão, mas, por outro lado, palestrantes profissionais como atores, políticos e apresentadores de televisão/rádio os usam como exercícios de articulação.

@Miron Cristina/Unsplash

Lembre-se:

Não é apenas o quão rápido você as diz, mas com que clareza também!

Existem milhares de trava-línguas por aí – aqui está uma coleção de alguns (poemas curtos, longos e pequenos), cujo texto faz algum sentido, e que também podem ser usados ​​para falar mais claramente.

Trava-línguas fáceis para crianças:

Trava-línguas para crianças são divertidos até você aumentar a velocidade. Se você não teve treinamento suficiente, até mesmo eles podem nó na sua língua. Literalmente.

Pegue um irmão mais novo, irmã ou seu próprio filho e vamos ver quem ganha o desafio!

  • O rato roeu a roupa do Rei de Roma e a rainha com raiva resolveu remendar;
  • Teto sujo, chão sujo;
  • Um limão, mil limões, um milhão de limões;
  • Chega de cheiro de cera suja;
  • Fala, arara loura. A arara loura falará;
  • Caixa de graxa grossa de graça;
  • Atrás da porta torta tem uma porca morta;
  • Toco preto, porco fresco, corpo crespo;
  • Bagre branco, branco bagre;
  • A babá boba bebeu o leite do bebê.

 

Veja também:

Crianças de todo o mundo mostram seus brinquedos favoritos

Continue com Trava-línguas: conheça os melhores e mais difíceis

 

Trava-línguas sobre o folclore brasileiro:

  • Uma trinca de trancas trancou Tancredo;
  • Embaixo da pia tem um pinto que pia, quanto mais a pia pinga mais o pinto pia!
  • Farofa feita com muita farinha fofa faz uma fofoca feia;
  • O que é que Cacá quer? Cacá quer caqui. Qual caqui que Cacá quer? Cacá quer qualquer caqui;
  • O sabiá não sabia que o sábio sabia que o sabiá não sabia assobiar;
  • Luzia lustrava o lustre listrado, o lustre listrado luzia;
  • O rato roeu a rolha da garrafa de rum do rei da Rússia;
  • Três pratos de trigo para três tigres tristes;
  • Num ninho de mafagafos, cinco mafagafinhos há! Quem os desmafagafizá-los, um bom desmafagafizador será;
  • O padre pouca capa tem, porque pouca capa compra.

Trava-línguas em poemas:

  • O doce perguntou pro doce, qual é o doce mais doce que o doce de batata-doce. O doce respondeu pro doce, que o doce mais doce que o doce de batata-doce. É o doce de doce de batata-doce;
  • O Tempo perguntou pro tempo quanto tempo o tempo tem, o Tempo respondeu pro tempo que o tempo tem o tempo que o tempo tem;
  • Se o Papa papasse papa. Se o Papa papasse pão. O Papa tudo papava. Seria o Papa papão;
  • Alô, o tatu tá ai? – Não, o tatu não tá. Mas a mulher do tatu tando. É o mesmo que o tatu tá;
  • A aranha arranha a rã. A rã arranha a aranha. Nem a aranha arranha a rã. Nem a rã arranha a aranha;
  • Pardal pardo, por que sempre palras? Palro sempre e palrarei, porque sou pardal pardo. O palrador d’el-rei;
  • Não sei se é fato ou se é fita. Não sei se é fita ou fato. O fato é que você me fita e fita mesmo de fato;
  • O Tempo perguntou pro tempo quanto tempo o tempo tem, o Tempo respondeu pro tempo que o tempo tem o tempo que o tempo tem;
  • A Iara agarra e amarra a rara arara de Araraquara;
  • Olha o sapo dentro do saco. O saco com o sapo dentro. O sapo batendo papo e o papo soltando o vento;
  • Quando digo “digo”, digo “digo. Não digo “Diogo”. Quando digo “Diogo”, digo “Diogo”. Não digo “digo”.

Trava-línguas: conheça os melhores e mais difíceis aqui:

  • Um ninho de carrapatos, cheio de carrapatinhos, qual o bom carrapateador, que o descarrapateará?
  • A Iara agarra e amarra a rara arara de Araraquara;
  • O princípio principal do príncipe principiava principalmente no princípio principesco da princesa;
  • Se o Pedro é preto, o peito do Pedro é preto e o peito do pé do Pedro também é preto;
  • Há quatro quadros três e três quadros quatro. Sendo que quatro destes quadros são quadrados, um dos quadros quatro e três dos quadros três. Os três quadros que não são quadrados, são dois dos quadros quatro e um dos quadros três;
  • Tecelão tece o tecido em sete sedas de Sião. Tem sido a seda tecida na sorte do tecelão;
  • O bispo de Constantinopla, é um bom desconstantinopolitanizador. Quem o desconstantinopolitanizar, um bom desconstantinopolitanizador será;
  • Para ouvir o tique-taque, tique-taque, tique-taque. Depois que um tique toca é que se toca um taque;
  • Se vaivém fosse e viesse, vaivém ia, mas como vaivém vai e não vem, vaivém não vai;
  • Em rápido rapto, um rápido rato raptou três ratos sem deixar rastros.
@Wei Wang/Unsplash

A título de curiosidade, o trava-línguas mais difícil do mundo inteiro, foi criado por um grupo de pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) – é uma série de palavras em inglês que, não fazem sentido juntas, masainda assim é um desafio interessante:

Pad kid poured curd pulled cod

O trava-línguas surgiu na época que a linguagem oral era muito mais valiosa que a escrita. A população então, os usava para treinar o modo de falar e adquirir uma dicção correta – principalmente para apresentação em público.

O método então, se popularizou e se tornou uma brincadeira que até hoje é muito conhecida em escolas, também servindo como auxílio para os professores alfabetizarem as crianças.

Como você se saiu nesses trava-línguas: conheça os melhores e mais difíceis?