Lítla Dímun: a ilha que tem sua própria nuvem

Enquanto algumas ilhas são conhecidas por sua geografia incomum ou história única, Lítla Dímun é notável por seu clima. A ilha, que é a menor cadeia das Ilhas Faroe da Dinamarca, costuma ser coberta por uma nuvem em forma de lente, fazendo com que pareça uma cena de conto de fadas. Lítla Dímun: a ilha que tem sua própria nuvem:

SPUMADOR, WIKIMEDIA COMMONS // CC BY-SA

 

A nuvem flutuando acima de Lítla Dímun é uma nuvem lenticular. Esse tipo de nuvem se forma quando o ar úmido flui sobre uma característica geológica protuberante, como o topo de uma montanha.

 

Veja também:

Conheça Socotra, a ilha árabe que parece de outro mundo

Continue com: Lítla Dímun: a ilha que tem sua própria nuvem

 

Quando o vento subindo pela massa de terra atinge a corrente de ar diretamente acima dela, uma espécie de onda é criada no lado do vento a favor da montanha. O ar úmido caindo nessa onda evapora e então se condensa em uma grande nuvem em forma de disco voador no topo do pico da montanha.

F. Ewald

Outro fator que diferencia Lítla Dímun é que é a única das 18 principais Ilhas Faroé sem habitantes humanos. Os visitantes do local místico encontrarão, em vez disso, uma próspera população de ovelhas.

Originalmente, Lítla Dímun era o lar de um grupo de ovelhas selvagens provavelmente datando do período Neolítico. Mas eles foram caçados até a extinção no século XIX.

Ovelhas domesticadas foram introduzidas ali na mesma época e hoje os fazendeiros visitam a ilha uma vez por ano para arrebanhar seus rebanhos.

Um dos poucos sinais de vida humana são as cordas que os agricultores usam para escalar as falésias que margeiam a ilha. Mesmo se você tiver habilidades de escalada, Lítla Dímun pode ser perigosa de se visitar. Um passeio de barco até o costão rochoso só é possível quando o mar ao redor está calmo.