Fugitivo da máfia é preso após ser localizado no Google Street View

Google Street View, Fugitivo
A imagem de dois homens conversando em uma pequena cidade espanhola levou os investigadores a desvendar o caso. Foto: Google Street View

 

Um fugitivo da máfia siciliana que fugiu por quase 20 anos foi preso após ser localizado no Google Street View.

Gioacchino Gammino, 61, foi rastreado até Galapagar, na Espanha – uma cidade perto de Madrid – depois que uma foto mostrava um homem parecido com ele conversando do lado de fora de uma loja de frutas.

A polícia suspeitou que ele estava no país, mas não foi capaz de encontrá-lo.

“O fotograma nos ajudou a confirmar a investigação que estávamos desenvolvendo de maneira tradicional”, disse Nicola Altiero, vice-diretor da unidade antimáfia da Itália (DIA).

Gammino usava o nome de Manuel, segundo o jornal italiano La Repubblica, e já havia trabalhado como chef em um restaurante chamado La cocina de Manu (cozinha de Manu).

Um perfil do Facebook para o restaurante agora fechado revelou uma foto de Gammino – reconhecível por uma cicatriz no lado esquerdo de seu queixo – e a empresa até ofereceu um “jantar siciliano”.

O Google Street View que provou sua queda também o mostra do lado de fora de outro estabelecimento com seu nome falso, El huerto de Manu – ou pomar de Manu.

Gammino era o chefe do grupo mafioso Stidda em Agrigento, Sicília, de acordo com o La Repubblica. O grupo é frequentemente rival da conhecida máfia Cosa Nostra.

Ele foi investigado na década de 1980 pelo renomado juiz antimáfia Giovanni Falcone – mais tarde morto em um ataque a bomba.

Gammino conseguiu escapar da prisão Rebibbia, em Roma, em 2002, enquanto um filme estava sendo feito lá, e um ano depois foi condenado à prisão perpétua por assassinato.

Ele evitou ser capturado desde então e aparentemente ficou surpreso que sua vida na pequena cidade espanhola tivesse sido descoberta.

Após sua prisão em 17 de dezembro de 2021, Gammino teria dito à polícia: “Como você me encontrou? Não telefonei para minha família por 10 anos.”

Altiero, da unidade italiana anti máfia, disse que ele estava atualmente sob custódia na Espanha, mas espera-se que ele seja devolvido à Itália.

Leia também:

Top 10 da máfia: os maiores grupos mafiosos do mundo