Já pensou em classificar as músicas pelo humor?

Com base nos primeiros segundos de uma música, a parte antes do vocalista começar a cantar, você pode julgar se a letra tem maior probabilidade de detalhar uma noite de festa ou um rompimento devastador. Já pensou em classificar as músicas pelo humor?

Já pensou em classificar as músicas pelo humor?

@ISTOCK

O fato de que as estruturas musicais podem evocar certas emoções tão fortemente quanto as palavras não é um segredo. Mas os cientistas agora têm uma ideia melhor de qual linguagem combina com quais acordes, de acordo com seu artigo publicado na Royal Society Open Science.

Para seu estudo, pesquisadores da Universidade de Indiana baixaram 90.000 canções do Ultimate Guitar, um site que permite aos usuários fazer upload das letras e acordes de canções populares para os músicos consultarem.

Em seguida, eles extraíram dados do labMT, que coletam fontes da valência emocional (conotações positivas e negativas) das palavras. Eles consultaram o site de reconhecimento de música Gracenote para determinar onde e quando cada música foi produzida.

 

Veja também:

Como a música dos Beatles influenciou Charles Manson a cometer seus assassinatos em 1969

Continue com: Já pensou em classificar as músicas pelo humor?

 

Seu novo método para analisar a relação entre música e letra confirmou um conhecimento de longa data: que acordes menores são associados a sentimento de tristeza e acordes maiores, felizes. Palavras com valência negativa, como “dor”, “morrer” e “perdido”, têm maior probabilidade de cair no lado menor do espectro.

Mas fora dos acordes maiores, os pesquisadores descobriram que as palavras de alta valência tendem a aparecer em um lugar surpreendente: acordes de sétima. Esses acordes contêm quatro notas por vez e podem ser tocados nas teclas maior e menor.

As letras associadas a esses acordes são totalmente positivas, mas seu humor varia um pouco dependendo do tipo de sétima. Os acordes dominantes de sétima, por exemplo, costumam ser combinados com termos carinhosos, como “bebê” ou “doce”. Com acordes com sétima menor, as palavras “vida” e “deus” são super-representadas.

Usando seus dados, os pesquisadores também observaram como a lírica e a valência dos acordes diferem entre gêneros, regiões e eras.

O rock dos anos 60 ocupa o primeiro lugar em termos de positividade, enquanto o punk e o metal ocupam as posições inferiores.

Quanto à geografia, a Escandinávia (pense no death metal norueguês) produz a música mais triste, enquanto as canções da Ásia (como o K-Pop) são as mais felizes.

Então, se você está procurando uma música para melhorar seu humor, sugerimos que desenterre um pouco de rock asiático dos anos 1960 e verifique se ela está pesada nos acordes de sétima.

E se você quiser saber quais são as músicas mais felizes do mundo de acordo com a ciência, dá uma olhadinha nesse artigo, abre espaço na sala e aproveite!