Bomba nuclear X Bomba nuclear suja: qual é a diferença?

Bomba nuclear X Bomba nuclear suja: qual é a diferença?

Bomba nuclear X Bomba nuclear suja: qual é a diferença?

ISTOCK

O truque rápido:

se você está em um terreno baldio em meio a milhares de cadáveres, é uma bomba nuclear. Se você está em uma rua normal da cidade em meio a uma quantidade moderada de inconvenientes, é uma bomba nuclear suja.

A explicação:

esta é a principal diferença: as bombas nucleares mataram, nos últimos 70 anos, centenas de milhares de pessoas. As bombas nucleares sujas, em toda a história da humanidade, não mataram exatamente ninguém – em parte porque não são terrivelmente perigosas e em parte porque nenhuma jamais foi detonada.

As armas nucleares convencionais obtêm seu poder explosivo tanto da fissão quanto da fusão nuclear. As bombas lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki – as únicas armas nucleares que foram usadas na guerra – foram ambas bombas de fissão.

As bombas de fusão, às vezes chamadas de bombas de hidrogênio, são ainda mais poderosas – os EUA uma vez detonaram uma bomba de fusão de 15 megatons em um teste. Isso é aproximadamente 100 vezes mais poderoso do que “Little Boy”, a arma nuclear lançada sobre Hiroshima que matou instantaneamente 100.000 pessoas.

A maioria das bombas modernas combinam fissão e fusão: uma pequena bomba de fissão é usada para criar o calor adequado para abastecer a fusão.

Mesmo com o conhecimento de física, as bombas requerem isótopos extremamente raros de plutônio ou urânio. O processo de obtenção dos elementos para o isótopo necessário é conhecido como enriquecimento, e o enriquecimento é geralmente o obstáculo para as nações que desejam ingressar no clube nuclear. Foi até um desafio para os EUA: Quase 90% do orçamento do Projeto Manhattan foi gasto no enriquecimento de urânio.

Em suma, as armas nucleares são extremamente difíceis de fabricar – e esperamos que sempre o sejam. Uma bomba nuclear suja, por outro lado, poderia ser feita por um jovem de 14 anos razoavelmente inteligente com acesso a equipamentos hospitalares.

 

Veja também:

12 fatos sobre o fim da segunda guerra mundial

Continue com Bomba nuclear X Bomba nuclear suja: qual é a diferença?

 

As bombas sujas combinam explosivos convencionais (digamos, dinamite) com materiais radioativos (digamos, césio, que é usado no tratamento de radiação para pacientes com câncer). Quase todos os cientistas acreditam que, mesmo no caso de uma bomba suja bem projetada, o explosivo causaria muito mais danos do que a radiação.

O fato é que simplesmente não existem materiais radioativos adquiríveis o suficiente para causar muita precipitação radioativa. E embora possa ser muito caro e inconveniente limpar uma área urbana após um ataque com bomba suja – isso é tudo. A diferença entre as duas é que as armas nucleares convencionais são infinitamente mais preocupantes.

Segredos sujos

A única tentativa registrada de detonar uma bomba suja ocorreu em 1995, quando rebeldes chechenos – que estavam na vanguarda das técnicas de terrorismo desde a dissolução da União Soviética – ligaram para repórteres para dizer que haviam plantado uma bomba em um parque de Moscou.

Feita de dinamite e césio retirados de um centro de tratamento de câncer, a dinamite pode ter matado pessoas, mas seu césio seria apenas o equivalente a alguns raios-X para aqueles que passassem pelo parque. Independentemente disso, a bomba foi desativada antes de explodir.