A mãe mais jovem do mundo

A mãe mais jovem do mundo foi Lina Medina, que nasceu em 27 de setembro de 1933, em Paurange, Peru. Na idade de 5 anos e 8 meses, ela deu à luz seu primeiro filho em 14 de maio de 1939.

Ela ainda detém o recorde de mãe mais jovem do mundo.

Os pais de Lina Medina pensaram que sua filha de 5 anos tinha um enorme tumor abdominal, então seu pai a carregou para um hospital, pouco mais de um mês depois; ela deu à luz um menino.

Nascida a termo na maternidade de Lima, seu filho foi submetido a uma cesariana (Dra. Lozada e Busalleu, operadoras, Dra. Colretta, anestesiologista).

A criança (menino), pesando 2.700 gramas, era bem formada e com boa saúde.

A criança e a mãe conseguiram deixar a clínica depois de apenas alguns dias.

Lina Medina, com o médico e o filho.

 

A Dra. Lozada realizou estudos muito detalhados desde o diagnóstico da gravidez que despertou muita curiosidade no país; fez uma radiografia da criança e do bebê, fez o diagnóstico da situação fetal e observou o estado de funcionalidade da mãezinha que começara a menstruar aos 8 meses.

Aos quatro anos já tinha seios e pelos púbicos, as proporções de seu corpo eram um pouco impressionantes e o endurecimento dos ossos um pouco avançado coisas que costumam ser observadas em casos de gravidez tão precoce.

O nome da criança era Gerardo, que era o nome de um dos médicos que atendiam Medina e que se tornou seu mentor.

Quando ele completou 10 anos, ele descobriu que a pessoa que ele cresceu acreditando ser sua irmã era na verdade sua mãe.

Uma semana após o nascimento do Gerado, a história estava em todos os jornais.

Gerardo morreu em 1979 aos 40 anos de uma doença que ataca a medula óssea do corpo, mas foi dito que não estava claro se havia qualquer ligação com sua doença e o fato de sua mãe ser tão jovem quando ele nasceu.

A real questão

Wikimedia Commons

 

Desde o momento em que a gravidez foi confirmada, Lina nunca revelou aos médicos ou familiares quem era o pai da criança.

Mas o seu pai, Tiburelo Medina, e os seus cinco irmãos homens se tornaram alvo das autoridades. Tiburelo foi preso por suspeita de estupro e pedofilia. Como não existiam evidências e muito menos testemunhas, o homem, que negou as acusações, foi liberado.

Lina casou-se 25 anos depois e em 1972 teve um segundo filho, 33 anos após o primeiro.

Relacionado:

Trigêmeos separados para um experimento científico cruel