+8 Armas nucleares que os Estados Unidos perderam

O mundo todo ficou impactado quando ocorreu ou aprendeu nos livros de história o poder destrutivo e desumano que as armas nucleares causaram nos ataques de Hiroshima e Nagasaki em 1945. E acredite você (ou não) houveram +8 Armas nucleares que os Estados Unidos perderam!

Depois de várias décadas o mundo se preocupa e sabe que uma das coisas mais perigosas que uma nação pode ter nas mãos são armas biológicas e armas nucleares. Sabendo disso, organizações como a ONU e outras iniciativas diversas, realizam esforços conjuntos para que países assinem acordos de não uso dessas armas ou até mesmo encerrem todos os seus programas de pesquisa relacionados ao uso bélico de armas nucleares.

Mas e se após uma dessas armas estiver pronta para uso acabar simplesmente desaparecendo?

Parece até um enredo de filme, mas infelizmente não é. Ao longo da história recente da humanidade ao menos oito armas nucleares simplesmente desapareceram e nunca mais foram encontradas.

Arma nuclear desaparecida #1: 13 de fevereiro de 1950

@Avgeekery / Aeronave B-36

Na metade do século passado um bombardeiro americano B-36 estava percorrendo a rota entre o Alasca e o Texas para um exercício de treinamento. No trajeto, perdeu potência de pelo menos três motores e automaticamente começou a perder altitude.

Em um movimento rápido a fim de salvar as vidas de toda tripulação, a carga foi literalmente jogada para fora da aeronave! Dentre a carga estava uma bomba nuclear chamada de Mark 4 (Apelidada de Homem Gordo). A bomba caiu no Oceano Pacífico e o poder de destruição confirmado foi de 30 quilotons.

Além da bomba vários outros explosivos foram jogados para fora da aeronave, mas apenas os explosivos comuns detonaram com o impacto na água. O dispositivo nuclear Mark 4 não explodiu e afundou no oceano para nunca mais ser encontrado.

De acordo com USAF (Sigla para a Força Aérea dos Estados Unidos) o núcleo de plutônio do dispositivo não estava presente. A arma nunca foi recuperada.

 

VEJA TAMBÉM:

E se a Primeira Guerra Mundial nunca tivesse acontecido?

Continue com: +8 Armas nucleares que os Estados Unidos perderam

 

Arma nuclear desaparecida #2 e #3: 10 de março de 1956

@Divulgação / Aeronave B-47

Uma aeronave B-47 da força aérea norte americana estava em deslocamento entre a base ‘Macdill’ que fica na Flórida para uma base aérea no exterior. O desaparecimento ocorreu durante um reabastecimento no mediterrâneo. O reabastecimento para este tipo de voo ocorre em pleno ar, com auxílio de um segundo avião para provisão de combustíveis.

Segundo relatos, após voar para dentro de ‘banco de grandes nuvens’ em uma altitude de pouco mais de quatro quilômetros de altura, a aeronave desapareceu completamente! E com ela não um, mas dois dispositivos nucleares que estavam a bordo.

Destroços do avião bem como sua carga jamais foram encontrados e sequer houve qualquer menção sobre quais dispositivos nucleares estavam sendo transportados. A mídia e os investigadores autônomos imaginam que pode ser um par de dispositivos ‘Mark 15’, que comumente eram transportados em aeronaves B-47.

Arma nuclear desaparecida #5 e #6: 24 de janeiro de 1961

+8 Armas nucleares que os Estados Unidos perderam

@This Day In Aviation / Aeronave B52

Neste caso sabe-se onde está as duas bombas perdidas, mas elas nunca foram recuperadas. Na data em questão duas armas nucleares estavam sendo transportadas em um B-52 e imagina-se que devido ao peso adicional que a aeronave estava carregando, não foi possível adquirir altitude suficiente logo após a decolagem e o avião acabou caindo em um pântano próximo a base aérea de ‘Goldsboro’ na Carolina do Norte.

O local da queda foi em uma região extremamente pantanosa, as escavações e remoção dos destroços demoraram meses, mas além de nenhum tripulante sair com vida, nenhum artefato nuclear foi recuperado.

Em um esforço de proteção massiva, a área foi totalmente isolada e não há qualquer possibilidade de escavação se não da própria força aérea. O local da queda foi em uma propriedade privada que logo em seguida foi adquirida pela força aérea. É sabido que em algum local profundo daquele pântano estão dois artefatos nucleares que jamais foram recuperados.

Arma nuclear desaparecida #7: 05 de dezembro de 1965

+8 Armas nucleares que os Estados Unidos perderam

@Divulgação / Aeronave A-4E Skyhawk

A década de 60 foi muito movimentada no que diz respeito a armas nucleares. A guerra fria, a crises de misseis de Cuba, e guerra do Vietnã fizeram com que não só os Estados Unidos estivesse de prontidão para qualquer situação, como diversos outros países também.

A situação que descrevemos agora, ocorreu com uma aeronave de combate/ataque ‘A-4E Skyhawk’ que carregava um dispositivo termonuclear de 01 megaton (uma bomba de hidrogênio).

O interessante deste caso é que o incidente não ocorreu no ar enquanto a aeronave estava operando, e sim em um navio de transporte conhecido pela alcunha de ‘USS Ticonderoga’. A aeronave caiu inteira, junto de sua carga no Oceano Pacífico.

O avião e sua carga percorreram quase cinco mil metros para atingir o fundo do oceano. Este é o valor estimado, visto que nada nunca foi encontrado e apenas após 15 anos do incidente que a Marinha dos Estados Unidos assumiu o ocorrido.

Mesmo após 15 anos, o local apontado pela marinha se mostrou próximo ao Japão, o que por sua vez causou várias tensões políticas – já que o Japão proíbe que os Estados Unidos transportem armas nucleares por seu território, seja por mar ou ar.

 

VEJA TAMBÉM:

10 armas estranhas inventadas durante a Segunda Guerra Mundial

Continue com: +8 Armas nucleares que os Estados Unidos perderam

 

Arma nuclear desaparecida #8 e #9: 1968

+8 Armas nucleares que os Estados Unidos perderam

@Military.com / Submarino USS Scorpion

Um submarino americano chamado ‘USS Scorpion’ estava em rota de retorno para a base de Norfolk, Virginia quando perdeu a capacidade de movimento e misteriosamente afundou. Isso ocorreu a cerca de 640 quilômetros das ilhas dos Açores.

Naquele dia pelo menos 99 tripulantes perderam suas vidas! Toda a situação piorou ainda mais devido a capacidade bélica do submarino que carregava nada mais nada menos do que duas armas nucleares totalmente funcionais, além de mísseis anti-submarino e torpedos equipados com ogivas nucleares (de menor capacidade de destruição se comparadas há uma arma nuclear totalmente funcional).

Em números, a capacidade bélica que foi perdida naquele dia foi de 250 quilotons – para efeitos de comparação – 1 quiloton equivale ao total de 1000 toneladas de TNT/Dinamite! 1000 toneladas de dinamite são 100 mil quilos de dinamite.


Para finalizar:

Durante toda história bélica recente de vários países, os Estados Unidos sempre tentaram abafar os casos de situações como a ‘perca de armamento nuclear’. No entanto, as informações foram liberadas eventualmente ao público. O mesmo não ocorreu com outros países. Existem ex-militares de diversos países (não os Estados Unidos) que afirmam categoricamente que armamento nuclear também foi perdido por suas nações.

Os esforços para que armamento nuclear não seja mais produzido continuam sendo realizados. Esperamos que um dia esses armamentos sejam extintos.

 

Você sabia?

Desde a invenção do poder atômico, apenas uma nação foi atacada com armamento nuclear. Foi o Japão em 1945, onde as cidades de Hiroshima e Nagasaki foram dizimadas em poucos segundos. É calculado que imediatamente após as explosões nas duas cidades, cerca de 150.000 pessoas tenham perdido suas vidas instantaneamente.