Genial.club

10 edifícios geniais inspirados pela natureza


Se você parar para pensar, todas as ciências se desenvolveram a partir da investigação de fenômenos naturais ou físicos – o que nos rendeu (e ainda rende) um progresso sem tamanho.

Na arquitetura, por sua vez, a natureza também inspira e nos traz soluções arquitetônicas genias. Para quem é leigo no assunto, talvez nem sempre as formas esculturais mostram a verdadeira influência da mãe natureza e, é por isso que nós apresentamos 10 edifícios geniais inspirados pela natureza que são absolutamente fascinantes:

 

01. Templo de Lótus – Nova Déli (Índia)

@Jovyn Chamb

Como o nome já sugere, o Templo de Lótus foi inspirado pela flor com o mesmo nome. Projetado pelo arquiteto Fariborz Sahba, a estrutura possui 27 finas “pétalas” revestidas em mármore braço importados da Grécia. Tem capacidade para abrigar 2.500 pessoas, possuindo 70 metros de diâmetro e 34,27 metros de altura, além disso, possui jardins e lâminas d’água ao longo de uma área de 105 mil metros quadros. Sem dúvidas uma obra-prima arquitetônica, de tirar o fôlego.

 

02. Centro Aquático Nacional de Pequim – Pequim (China)

@westchinatour.com

Também conhecido como “Cubo de Água”, o Centro Aquático Nacional de Pequim foi projetado para sediar as competições aquáticas dos Jogos Olímpicos de 2008. O edifício é revestido com 3 mil bolhas confeccionadas em plástico translúcido (conhecido também como tetrafluoretileno). Os arquitetos do escritório PTW, quiseram passar a sensação de que os visitantes estivessem embaixo d’água. Atualmente, após reformas o centro passou a funcionar como um parque aquático – tornando-o ainda mais divertido!

 

03. Peix (Peixe Dourado) – Barcelona (Espanha)

@designlimitededition.com

O peixinho dourado, projetado por Frank Gehry, tornou-se um símbolo da cidade desde que foi instalado em 1992 para os Jogos Olímpicos. É uma estrutura em aço inoxidável distribuída em uma rede de linhas de metal que se entrelaçam e formam uma escultura abstrata. Entretanto, devido as “escamas” adquirirem uma cor dourada quando o sol incide sobre elas, a imaginação logo nos lembra a forma de um peixe dourado que, segundo o arquiteto “é uma expressão de sua raiva contra as referências inúteis do pós-modernismo”.

 

04. Aldar Headquarters Building – Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos)

@aldar.com

Inspirado em uma concha do mar e situado em uma península elevada com vistas geniais para a cidade, é o primeiro prédio circular do Oriente Médio. Foi eleito o edifício com o “Melhor Design Futurista” de 2008 pela “Building Exchange Conference” e, oferece acomodações para escritórios e empresas com um ambiente de trabalho incomparável. Quem não ia querer trabalhar ali?

 

05. 101 Taipei – Taipei (Taiwan)

@Marina Perez

Com 101 andares e 508 metros de altura – a inspiração para a sua forma vem do bambu, que é uma planta muito ligada aos orientais devido a sua leveza, a flexibilidade e a força características – também atribuídas, neste caso, ao arranha-céu. Foi inaugurado no ano de 2004, projetado pelo arquiteto taiwanês C. Y. Lee e, pode suportar ventos de até 450km/h e terremotos de 7 graus na escala Richter graças à um pêndulo que, fica no interior do edifício e funciona como um amortecedor eólico para proteger a construção de possíveis catástrofes.

 

06. Estádio Nacional de Pequim – Pequim (China)

@Hong Jiang

Também conhecido com o Ninho de Pássaro (devida a sua estrutura metálica e formato), o estádio foi projetado pelos arquitetos Herzog & de Meuron Architekten AG – foi utilizado para as Olimpíadas de 2008 (fica bem pertinho do Centro Aquático Nacional de Pequim) com um design audacioso. São 220 por 330 metros, 68 metros de altura e uma área total de 250 mil metros quadrados, podendo chegar a abrigar 91 mil pessoas simultaneamente. Impressionante!

 

07. Eastgate Centre – Zimbábue

@ArchDaily

O arquiteto zimbabuano Mick Pearce teve a inspiração para este edifício quando assistiu a um documentário que mostrava como os cupins africanos construíam seus ninhos – com a finalidade de manter a temperatura interna, apesar das altas temperaturas da região. Ele utilizou a ventilação passiva, usando o centro do prédio como um grande “respiro” – a noite o ar frio resfria a massa do edifício e, durante o dia ar resfriado sobe do térreo em direção às aberturas existentes. Fantástico!

 

08. Museu de Arte de Milwaukee – Wisconsin (Estado Unidos da América)

@Kayle Kaupanger

Asas brancas que se abrem e fecham – parece familiar não é mesmo? A ideia do arquiteto espanhol Santiago Calatrava foi justamente de trazer as qualidades naturais para um edifício que parece voar conforme a incidência solar. Esse movimento se dá através de brises solei móveis que atuam como uma barreira para o sol.

 

09. 30 St Mary Axe – Londres (Inglaterra)

@Ed Robertson

O icônico arranha-céu mais conhecido como “The Gherkin” – pepino em conserva, em tradução literal – foi inaugurado em 2004 e conta com 180 metros de altura. Foi um dos primeiros edifícios ambientalmente progressivo da cidade já que possui um sistema de ventilação parecido com o das anêmonas e esponjas e é sustentado por um exoesqueleto estrutural fazendo com que essa ventilação circule por todo o interior.

 

10. Sagrada Família – Espanha

@Luca Bravo

Antoní Gaudi, em sua obra-prima, a Sagrada Família, tomou como inspiração para o seu interior as florestas. Um conjunto de colunas inclinadas como vemos nos troncos e ramos das árvores. Esta foi a solução encontrada pelo arquiteto para sustentar o peso de suas gigantes abóbodas.


Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Oops, você está offline.